MNAC

entrada: Condições Gerais

Um percurso, dois sentidos

a Colecção do MNAC-MC, da actualidade a 1850

2010-03-18
2010-06-13

Quando, em 1994, o Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado reabriu ao público, a Colecção abrangia, essencialmente, o período compreendido entre 1850 e 1950. Desde então, o acervo do Museu foi sendo actualizado através de aquisições, doações e depósitos que permitiram constituir novos núcleos, incluindo obras de artistas de referência no panorama da arte portuguesa da segunda metade do século XX.

Esta exposição pretende fornecer uma perspectiva global da Colecção, traçando um percurso que parte da actualidade para uma retrospectiva da arte portuguesa moderna e contemporânea, tendo como limite temporal a década de 1850.

A montagem conjuga o critério cronológico com a representatividade autoral, ao mesmo tempo que assume o próprio espaço arquitectónico do Museu como elemento determinante na construção do discurso expositivo. Perante a inevitabilidade de o visitante percorrer as galerias em ambos os sentidos, a montagem procura explorar a reversibilidade da leitura cronológica. Ao colocar em destaque as últimas décadas do século XX, repartidas entre a Sala dos Fornos e a Sala Polivalente, o Museu assume também o carácter aberto da Colecção. O título da exposição, Um percurso, dois sentidos, evoca ainda a dupla missão do Museu: valorizar a dimensão histórica do seu acervo e, simultaneamente, acolher e divulgar as práticas artísticas contemporâneas.

Helena Barranha

Directora do MNAC – Museu do Chiado

 

Em Exibição

CAIS Urbana

Curadoria: Mistaker Maker
Exposição comemorativa dos 25 anos da Associação CAIS
Exposição temporária

Inês Norton.

Please [do not] touch

2019-06-28
2019-10-27
Curadoria: Adelaide Ginga e Emília Ferreira
Esta exposição de Inês Norton sublinha a necessidade de recuperar a plena consciência do corpo, sob pena de perdermos o essencial do que é ser humano
Exposição individual

Henrique Vieira Ribeiro. O Arquivista. Projeto CT1LN: parte II

2019-06-19
2019-09-15
Curadoria: Adelaide Ginga
Exposição interactiva que consiste na Parte II do Projecto CT1LN, um projecto artístico que teve por mote o espólio de um rádio amador. A segunda parte, que aqui se apresenta, deixa ao público a exploração do tema
Exposição individual

Rui Macedo. (In)dispensável ou a pintura que inquieta a colecção do museu

2019-05-14
2019-09-29
Curadoria: Emília Ferreira
Recordando-nos que um artista é um caçador-recolector, um respigador de sentidos, de formas, problemas e propostas, esta exposição relembra-nos que um museu é um local de constante e inquietante descoberta.
Exposição temporária

A incontornável tangibilidade do livro ou o ANTI-LIVRO

2019-03-22
2019-08-04
Curadoria: Luis Alegre e Adelaide Ginga
Materialmente estimulante, imaterialmente ilimitado, o Livro é talvez, o objeto dos objetos
Exposição Coletiva

ARTE PORTUGUESA. RAZÕES E EMOÇÕES

2018-04-20
2019-10-27
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Emília Tavares, Emília Ferreira
A presente exposição da coleção abrange grande parte do seu arco temporal, desde meados do século XIX até à década de 80 do século XX ocupando a totalidade das galerias da Ala da rua Serpa Pinto
Exposição da coleção