Piso 2 - Sala Dos Fornos

entrada: Condições Gerais

Maria Eugénia & Francisco Garcia

Uma Coleção

2021-11-18
2022-09-18
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Cristina Azevedo Tavares e Raquel Henriques da Silva

O Museu Nacional de Arte Contemporânea apresenta, a partir do próximo dia 18 de Novembro, com curadoria de Maria de Aires Silveira, Cristina Azevedo Tavares e Raquel Henriques da Silva, a exposição Coleção de Maria Eugénia & Francisco Garcia. Incluindo pintura, desenho e gravura, a exposição mostra cerca de cinco dezenas de obras de artistas, sobretudo nacionais, com obra realizada entre as décadas de 1950 e 1970. 

Colecionando por gosto e amizade, esta é uma exposição que evoca o quanto das coleções se faz por afinidades pessoais. Da pintura à gravura, a exposição apresenta obras de arte de Cruzeiro Seixas, Fernando Lemos, Júlio Pomar, Victor Fortes, Marcelino Vespeira, Alice Jorge, João Hogan, Eduardo Nery, entre outros.

O catálogo conta com textos das curadoras e também com um texto inédito do historiador de Arte José-Augusto França, amigo pessoal dos colecionadores.




Maria Eugénia e Francisco Garcia constituíram, nas décadas de 1960 e 1970, uma coleção de arte que manifesta as transformações de gosto artístico de uma burguesia cosmopolita, cada vez mais desligada dos constrangimentos do Estado Novo, embora sofresse as suas permanentes consequências. Apesar da guerra colonial, pressentia-se que o regime se esboroava e a cultura estava na primeira linha da contestação.
Era raro, na Lisboa de então, que o gosto pela pintura incidisse sobre artistas contemporâneos, trabalhando entre a abstração e a nova figuração, esteticamente atualizados e motivados por um mercado em inédita animação.
 Amigos de quase todos os artistas expostos, Maria Eugénia e Francisco Garcia eram também amigos e admiradores de José-Augusto França e procuravam os seus conselhos.
Por isso, quando se começou a pensar expor a Coleção, ele escreveu para o catálogo o seu último texto, na casa de Jarzé, quando estava à beira de completar 94 anos.
Neste território de amizades, destaca-se o convívio permanente com Fernando Lemos, o artista com mais obras na Coleção, Fernando Azevedo e Marcelino Vespeira, os expositores de 1952 na Casa Jalco na Rua do Carmo onde a aventura terá começado.

Raquel Henriques da Silva



As gravuras que integram esta coleção foram produzidas num tempo pioneiro para a história da gravura em Portugal, e simultaneamente muito generoso. Tal significa que houve a intenção, em particular com a fundação da Cooperativa Gravura (1956) de atingir um mercado mais amplo, novos públicos, e potenciar amplas experiências artísticas explorando a criatividade a partir das variadas técnicas da gravura contemporânea. 
Maria Eugénia e Xico Garcia (conhecido deste modo entre os amigos) tornam-se ambos sócios da Cooperativa Gravura na década de sessenta, e nessa qualidade tiveram acesso à compra e sorteio periódico de gravuras aí editadas, que constituem a base alargada da coleção, além de outras adquiridas exteriormente. E integraram o Clube Cem Cem (1966), que operava como um grupo informal de amigos, apreciadores e colecionadores onde se sorteavam obras de arte. 
Trata-se de uma coleção de exemplares muito significativos e maioritariamente de autores portugueses, constituída por cerca de setenta exemplares. Estão expostos somente vinte sete, além dos múltiplos de Edgar Pillet, Sonia Delaunay, Vasarely que se enquadram em produção seriada com características distintas. Este núcleo expositivo comporta gravuras de autores que só se encontram representados neste núcleo, obras de gravura que complementam outras de pintura do mesmo autor, e obras significativamente expressivas das diversas técnicas como a gravura em metal, litografia, xilogravura e serigrafia.

Cristina Azevedo Tavares


Maria Eugénia & Francisco Garcia, Uma Coleção
18 de novembro 2021 a 29 de maio 2022
Museu Nacional de Arte Contemporânea
Rua de Serpa Pinto 4
1200-444 Lisboa
Terça a Domingo, das 10h00 às 18h00




Atividades

    2021-11-17 19h00
    Inauguração da exposição
    2022-01-26 18h00
    Lançamento do Catálogo da Exposição
Ver todas as atividades 2

Em Exibição

Música no Jardim do MNAC

2022-08-05
2022-08-26
Noites de Verão - Concertos de Música
.

curta-metragem 'Azul no Azul'

2022-07-28
2022-09-15
Curadoria: Nelson Ferreira
Azul no Azul: O realizador italiano Gianmarco Donaggio lança a curta-metragem experimental 'Azul no Azul', uma viagem cinematográfica dentro do jardim das esculturas do MNAC - Museu Nacional de Arte Contemporânea.
Vídeo

A Pintura sublimou o espírito

2022-07-28
2022-10-30
Curadoria: Hilda Frias
Após residência artística no Museu Nacional de Arte Contemporânea, este é o fruto de um trabalho e pesquisa persistentes, de Nelson Ferreira.
Exposição individual

Exposição

Galeria PeP do MNAC

2022-07-21
2022-09-04
Curadoria: Sílvia Berény e Rita Brandão
DEAMBULAÇÕES DE UM GRUPO DE CRIANÇAS DA ESCOLA OSMOPE PELA RUA MOUZINHO DA SILVEIRA NO PORTO
.

Veloso Salgado

de Lisboa a Wissant. Itinerário de um pintor português

2022-07-02
2022-12-15
Curadoria: Maria de Aires Silveira
Exposição Veloso Salgado de Lisboa a Wissant. Itinerário de um pintor português - integrada na programação da Temporada Portugal-França (Cruzada)
Exposição temporária

111 anos

2022-05-26
2024-04-01
Uma intervenção que celebra os 110 anos do MNAC.
.

‘There’s a shite stunk in the air… Dad’s oot oan bail! de Edgar Martins

2022-05-25
2022-08-21
A exposição reflecte a abordagem que tem tido o trabalho de Edgar Martins enquanto fotógrafo, em que o foco recai em ambientes de difícil acesso e no diálogo que estes ambientes provocam.
Exposição individual

A OUTRA VIDA DOS ANIMAIS

2022-05-05
2022-08-28
Curadoria: Emília Ferreira
Esta exposição de animais reais e fantásticos conta com obras de desenho, pintura, fotografia, cerâmica, escultura e media art tendo sido pensada para um público mais jovem, mas onde todas as idades são bem-vindas.
Exposição temporária

‘Não sei se posso desejar-lhe um feliz ano’

2022-04-14
2022-08-28
Curadoria: Adelaide Duarte
‘Não sei se posso desejar-lhe um feliz ano’. Obras da colecção de Mário Teixeira da Silva com curadoria de Adelaide Duarte.
Exposição temporária

Paisagens povoadas

Narrativas da colecção do MNAC (1850-1930)

2022-02-16
2022-08-28
Curadoria: Maria Aires Silveira
A estética da paisagem, em diálogo com a presença e intervenção humana na natureza.
Exposição temporária