Afonso Chaves. CAC3549
Afonso Chaves. CAC3549

Piso 2 - Sala Dos Fornos

entrada: Condições Gerais

A Imagem Paradoxal

Francisco Afonso Chaves (1857-1926)

2016-10-13
2017-02-26
Curadoria: Victor dos Reis e Emília Tavares

Este projeto apresenta, pela primeira vez, uma exposição retrospetiva da obra fotográfica em estereoscopia do eminente naturalista açoriano Francisco Afonso Chaves, cujo espólio pertence maioritariamente ao Museu Carlos Machado, em Ponta Delgada, e à família.

O extenso trabalho fotográfico de Afonso Chaves acompanha toda a sua vida pública e privada sendo por isso o suporte à realização de três exposições complementares: a primeira que agora se apresenta no MNAC – Museu do Chiado, e as restantes no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em Lisboa, e no Museu Carlos Machado, em Ponta Delgada, que decorrerão em 2017. Este conjunto de exposições é o resultado da aprofundada investigação levada a cabo por Victor dos Reis com a colaboração de muitos outros investigadores nacionais e internacionais.

Afonso Chaves teve um papel fulcral no desenvolvimento científico em Portugal, sendo vastos os seus interesses, desde a biologia, a geologia, a geofísica, a vulcanologia, a sismologia à meteorologia. O carácter cosmopolita e moderno da sua vida contribuem para ampliar o interesse da sua obra, desconhecida do público e ausente da história da fotografia portuguesa, apresentando também um açoriano no centro do mundo.

As suas imagens estereoscópicas constituem um vasto álbum inédito sobre aspetos científicos, mas também revelam o fotógrafo inquieto e cativado pelos acontecimentos, pela natureza, pelo puro deleite das formas do mundo, pelos instantâneos sociais, pela fotografia de viagens ou pela natureza mágica da imagem mecânica. Apresentam, assim, um raro e criativo diálogo entre arte e ciência, e um fascínio pelo paradoxo e dualidade da imagem fotográfica entre a verdade e a sua representação, entre a representação e a sua perceção visual, entre o registo mecânico e a sua interpretação sensível.

Esta exposição é mais um contributo do MNAC – Museu do Chiado, em parceria com o Museu Carlos Machado e o Museu Nacional de História Natural e da Ciência, para o estudo e divulgação da fotografia portuguesa do século XIX, revelando mais um dos seus carismáticos criadores.

A exposição de Francisco Afonso Chaves no Museu Nacional de História Natural e da Ciência inaugurará a 9 de fevereiro às 18h30.

A exposição no Museu Carlos Machado, em Ponta Delgada inaugurará a 23 de março.

O lançamento do catálogo da exposição decorrerá no MNAC no final de março.







Atividades

    2016-10-12 18h30
    Inauguração da exposição
    2016-10-27
    2016-10-29

    09h30
    Conferência Internacional Stereo and Immersive Media - Photography and Sound Research 2016
    2016-11-09 18h30
    Visita guiada
    2017-01-14 16h30
    Visita guiada
    2017-02-08 18h30
    Visita guiada pelos curadores
Ver todas as atividades 3

Em Exibição

O poder da imagem

2018-10-12
2019-03-31
Curadoria: Maria de Aires Silveira
Estes retratos de artistas, poderosos em sensibilidade e qualidade técnica, destacam-se pelo seu carácter inédito.
Exposição da coleção

Carlos Relvas (1838-1894) - Vistas Inéditas de Portugal

A Fotografia nos Salões Europeus

2018-09-27
2019-01-20
Curadoria: Victor Flores, Ana David Mendes, Denis Pellerin, Emília Tavares
Esta exposição revela um dos períodos menos conhecidos da fotografia de Carlos Relvas e um conjunto considerável e inédito de provas originais em albumina
Exposição temporária

SALOMÉ LAMAS, EXTINÇÃO, 2018

2018-09-21
2018-11-25
Curadoria: Emília Tavares
O mais recente filme de Salomé Lamas, Extinção aborda a problemática das fronteiras na atual Rússia e o latente conflito que algumas destas regiões mantêm, sob o peso da história da ex-URSS.
Exposição individual

José Pedro Cortes. Um realismo necessário

2018-06-28
2018-10-28
Curadoria: Nuno Crespo
Em Um Realismo Necessário, José Pedro Cortes renova a sua forma de olhar para a matéria e a superfície do nosso tempo a partir de um conjunto de fotografias que revelam o seu interesse na representação do corpo
Exposição individual

ARTE PORTUGUESA. RAZÕES E EMOÇÕES

2018-04-20
2019-03-31
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Emília Tavares, Emília Ferreira
A presente exposição da coleção abrange grande parte do seu arco temporal, desde meados do século XIX até à década de 80 do século XX ocupando a totalidade das galerias da Ala da rua Serpa Pinto
Exposição da coleção