Increments, Kata Kóvacs/Tom O'Dohert. Instalação Performativa y
Increments, Kata Kóvacs/Tom O'Dohert. Instalação Performativa y

Piso 1 e Atrio

Entrada Livre

P!

PERFORMANCE NA ESFERA PÚBLICA

2017-04-10
2017-04-14
Contexto
Nos 100 anos da conferência futurista de Almada Negreiros, o Projecto P! promove um programa de pensamento crítico e de curadoria a partir da questão: como constrói, recria e participa a performance arte na esfera pública? Se reconhecermos nas vanguardas do início do século XX o gesto fundador da performance arte, tal como propõe a historiadora Roselee Goldberg, podemos considerar esta conferência como o marco inaugural da performance arte portuguesa? Este programa inclui a publicação do livro Performance na
Esfera Pública (Edições Orfeu Negro), uma conferência internacional e performances.

Sintomaticamente, a performance arte irrompe em Portugal em configurações de mudança (instauração da República, Revolução dos Cravos, adesão à CE) e em diferentes
artes (poesia, música, artes visuais, artes performativas). Depois da conferência futurista, só nos anos 60/70, as artes plásticas, a música e a poesia experimentais participam no
processo revolucionário do 25 de Abril com acções e happenings. Subsequente à entrada de Portugal na Comunidade Europeia, a partir dos anos 90, a performance manifesta-se no teatro e na dança, num período de vitalidade que enfraqueceria aos primeiros sinais da crise financeira mundial de 2008. Abordá-la a partir do prisma da esfera pública enquanto espaço discursivo permite-nos, por um lado, equacionar a força mobilizadora da performance arte nos diferentes momentos socioeconómicos de emergência e, por outro lado, pensar a forma como cada campo artístico activa uma participação específica na esfera pública, por via da performance.

No MNAC

Instalação Performativa
Increments,  Kata Kóvacs / Tom O'Doherty

Dias 12 e 13 de Abril, das 13h00 às 18h00
Rua Serpa Pinto – Piso 1

Performance

Reacting to Time - Portugueses na Performance - Apresentação da Transmissão X, Vânia Rovisco e Fernando Aguiar com a colaboração de Bruno Humberto

Dia 12 de Abril, das 19h00 às 20h00 - 1h

Local: Rua Serpa Pinto: Atrium


Programa completo em http://www.museuartecontemporanea.pt/files/press/Programa-P_mar_2017_final.pdf





Apoios

Parcerias

Atividades

    2017-04-12 13h00
    P! Performance na esfera pública
Ver todas as atividades 1

Em Exibição

CAIS Urbana

Curadoria: Mistaker Maker
Exposição comemorativa dos 25 anos da Associação CAIS
Exposição temporária

Inês Norton.

Please [do not] touch

2019-06-28
2019-10-27
Curadoria: Adelaide Ginga e Emília Ferreira
Esta exposição de Inês Norton sublinha a necessidade de recuperar a plena consciência do corpo, sob pena de perdermos o essencial do que é ser humano
Exposição individual

Henrique Vieira Ribeiro. O Arquivista. Projeto CT1LN: parte II

2019-06-19
2019-09-15
Curadoria: Adelaide Ginga
Exposição interactiva que consiste na Parte II do Projecto CT1LN, um projecto artístico que teve por mote o espólio de um rádio amador. A segunda parte, que aqui se apresenta, deixa ao público a exploração do tema
Exposição individual

Rui Macedo. (In)dispensável ou a pintura que inquieta a colecção do museu

2019-05-14
2019-09-29
Curadoria: Emília Ferreira
Recordando-nos que um artista é um caçador-recolector, um respigador de sentidos, de formas, problemas e propostas, esta exposição relembra-nos que um museu é um local de constante e inquietante descoberta.
Exposição temporária

A incontornável tangibilidade do livro ou o ANTI-LIVRO

2019-03-22
2019-08-04
Curadoria: Luis Alegre e Adelaide Ginga
Materialmente estimulante, imaterialmente ilimitado, o Livro é talvez, o objeto dos objetos
Exposição Coletiva

ARTE PORTUGUESA. RAZÕES E EMOÇÕES

2018-04-20
2019-10-27
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Emília Tavares, Emília Ferreira
A presente exposição da coleção abrange grande parte do seu arco temporal, desde meados do século XIX até à década de 80 do século XX ocupando a totalidade das galerias da Ala da rua Serpa Pinto
Exposição da coleção