Hugo Canoilas - Endless Killing (2008)
Hugo Canoilas - Endless Killing (2008)

Negrais

Entrada Livre

Morte Sem Fim

Hugo Canoilas

2016-07-16
Curadoria: Emília Tavares

Morte sem fim é a primeira iniciativa pública do projeto Debaixo do Vulcão de Hugo Canoilas que será apresentado no Museu Nacional de Arte Contemporânea- Museu do Chiado (MNAC-MC) para a 2a edição do MNAC/SONAE Art Cycles de 18 de Novembro de 2016 (inauguração) a 26 de Março de 2017.

 

No dia 16 de Julho, a pintura panorâmica de 100 metros, Endless Killing (2008), será instalada numa pedreira de pedra amarela localizada a 500 metros do centro da vila de Negrais. Esta instalação especial serve como convite a visitar o local onde decorrerão filmagens que farão parte de um dos filmes a serem expostos em Novembro. Este momento será também uma oportunidade de conhecer a obra Endless Killing.

Esta obra de escala imponente, uma interpretação da história da violência construída através da própria história da pintura, foi realizada e apresentada pelo artista pela primeira vez no Centro de Arte Contemporaneo Huarte em Espanha. Dado a sua origem remontar a esse outro contexto, ao ser exposta como cenário para a filmagem durante a Festa de Negrais e passar a incorporar o local e os espectadores,  a obra ficará sujeita a uma reformulação do seu sentido. Esta transformação da obra, do evento e do público em parte integrante das filmagens reformula também a relação entre espectadores passivos e ativos, entre agentes receptores e agentes formadores de experiência.

 

Morte sem fim irá ainda contar com uma presença musical, com um  concerto de Filipe Felizardo e a banda sonora de Sonja. O material musical apresentado propõe-se como banda sonora para o filme em produção e, em sintonia com o conceito do projeto Debaixo do Vulcão, será simultaneamente um objeto autónomo e um fragmento da totalidade do projeto.

 

Deste mesmo modo, Morte sem fim, como evento autónomo terá também como complemento os petiscos tradicionais e bebidas características de uma festa de vila servidas numa caravana. Sobre esta caravana encontra-se a enigmática frase “No se puede vivir sin amar.” Um elemento, com tom de convite iniciático, que se desvelará com o decorrer do projeto.


Transporte gratuito mediante marcação prévia e sujeito ao limite de lugares disponíveis, de Lisboa para Negrais e regresso a Lisboa. Marcações até 6ª feira 15 Julho às 14h.

Marcações através do email: mnacchiado@gmail.com ou do telefone 21 3432148

Local de partidas e regresso: Rua Capelo 13, Chiado (à entrada do MNAC – Museu do Chiado)

Horário de partidas de Lisboa:  15h / 16h30 / 18h

Horário de partidas de Negrais: 17h / 19h / 21h

Local do evento: Pedreira amarela com entradas assinaladas na rua principal na vila de Negrais.

38°52'19.6"N 9°16'18.7"W

Serviço de informação disponível durante o dia 16 de Julho com o telefone 935702970




Apoios

Parcerias

+ Info

Em Exibição

Cursos de desenho e aguarela

2021-09-04
2021-11-06
Cursos de desenho e aguarela ministrados por Nelson Ferreira
Curso

A Brasileira do Chiado

Café Museu 1925-1971

2021-06-26
2021-09-26
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Raquel Henriques da Silva
O Café Museu da Brasileira em exposição no MNAC
Exposição temporária

O Caminho para a Luz porque Passa pela Luz

2021-06-22
2021-11-14
Com curadoria de João Biscainho, a exposição inaugural da nova Galeria Millennium BCP apresenta uma seleção de obras num diálogo entre as coleções do MNAC e do Millennium bcp, e de outras coleções nacionais e internacionais.
Exposição Coletiva

Ciclo “Mulheres Pintoras no Mundo Ibero-Americano” 2021- 2022

2021-06-17
2022-03-03
Ciclo de palestras que apresenta Pintoras que foram especialmente actuantes no Mundo Ibero-Americano e que ao longo dos séculos contribuíram para diminuir o preconceito de género e pôr fim a uma série de estereótipos no mundo das artes.
Palestras

Francis Smith

Em Busca do Tempo Perdido

2021-06-10
2021-10-03
Curadoria: Jorge Costa
Exposição dedicada ao pintor Francis Smith.
Exposição temporária

Meu Amigo

Obras e Documentos da Coleção Ernesto de Sousa (1921-1988)

2021-05-18
2021-09-26
O MNAC associa-se às comemorações do centenário do nascimento de Ernesto de Sousa, uma das mais relevantes personalidades da contemporaneidade portuguesa, cuja influência continua a ser atuante.
Exposição temporária

Herança

Ana Vidigal e Nuno Nunes-Ferreira

2021-05-18
2021-09-26
Curadoria: Emília Ferreira
Dois arquivos pessoais, duas heranças de dois artistas cujos pais tomaram parte num momento traumático da história de Portugal.
Exposição temporária

Olhares modernos

O retrato em pintura, escultura, desenho (1910-1950)

2021-05-18
2021-09-30
Curadoria: Maria de Aires Silveira
Cruzamento de olhares e o gosto por enquadramentos pictóricos na coleção do MNAC.
Exposição temporária

110 anos

2021-05-18
2024-04-01
Uma intervenção que celebra os 110 anos do MNAC.
.