Gillian Wearing, Broad Street, 2001
Gillian Wearing, Broad Street, 2001

MNAC

entrada: Condições Gerais

Broad Street

Gillian Wearing

2001-05-22
2001-09-30
Curadoria: Pedro Lapa
Broad Street é o nome de uma avenida central de Birmingham, cidade britânica que na últi­ma década conheceu uma certa prosperidade económica pela instalação de novos centros de decisão da actividade.
Paralelamente a avenida foi povoada de bares e discotecas tornando-se um lugar de diver­são nocturna concorrido e suficientemente maioritário para o estabelecimento de uma indústria de entretenimento. Rapidamente os hábitos do lugar foram transformados pela agitação de centenas de jovens que vagueiam de bar em discoteca até ao encerramento de toda esta panóplia de diversão e consumo. Durante três fins de semana Gillian Wearing decidiu filmar as ruas e os interiores das discotecas da Broad Street, de forma mais ou menos oculta, aproximada ou aproximada pelo zoom da câmara, quase sempre fixa, man­tendo, por isso, um afastamento que deixa em aberto o lugar do observador dos múltiplos acontecimentos que vão decorrendo ao longo da noite. A mistura e a montagem destes registos, distribuídos por seis vídeos projectados pelas quatro paredes de uma sala, cercam o observador tornando impossível uma percepção total dessa simultaneidade excessi­va de situações, acompanhados pelos seus ruídos e músicas estridentes. As dimensões variadas das projecções nas paredes geram uma proliferação de imagens que no decurso temporal da sua apresentação travam relações entre si, não só pelos pólos de interesse do observador e consequente direcção da atenção, mas também pela aparente sequência de acções ou reconhecimento de um mesmo cenário nas diversas projecções. Assume assim relevância a relação espacial das diferentes projecções que suscita articulações entre si e que o observador realiza através de uma montagem sobre as montagens de cada projecção. O som de cada registo coexiste com os outros, no entanto sofre continuamente enfoques através do volume mais destacado de uma determinada situação. Esta flutuação de enfoques sonoros dos vários registos visuais organiza uma sequência no curso do desenvolvimento temporal da peça. Todavia é também neste decurso que a atenção suscitada pela pluralidade de estímulos tende a dissociar o som da visualidade, já que progressivamente a atenção descola da relação directa de ambos os registos: sonoro e visual. Este facto, gera uma instabilidade provocada pela parcialidade da percepção do observador que sabe sempre que algo mais está a acontecer, embora a tal não possa fisicamente aceder. A multiplicidade de registos descobre-se assim como uma constelação a que escapa qualquer centralidade de um ponto de vista. Produz-se com isso uma imagem composta, possibilitada pela própria instalação.


Perdro Lapa
Director do Museu do Chiado

Em Exibição

Música no Jardim do MNAC

2022-08-05
2022-08-26
Noites de Verão - Concertos de Música
.

curta-metragem 'Azul no Azul'

2022-07-28
2022-09-15
Curadoria: Nelson Ferreira
Azul no Azul: O realizador italiano Gianmarco Donaggio lança a curta-metragem experimental 'Azul no Azul', uma viagem cinematográfica dentro do jardim das esculturas do MNAC - Museu Nacional de Arte Contemporânea.
Vídeo

A Pintura sublimou o espírito

2022-07-28
2022-10-30
Curadoria: Hilda Frias
Após residência artística no Museu Nacional de Arte Contemporânea, este é o fruto de um trabalho e pesquisa persistentes, de Nelson Ferreira.
Exposição individual

Exposição

Galeria PeP do MNAC

2022-07-21
2022-09-04
Curadoria: Sílvia Berény e Rita Brandão
DEAMBULAÇÕES DE UM GRUPO DE CRIANÇAS DA ESCOLA OSMOPE PELA RUA MOUZINHO DA SILVEIRA NO PORTO
.

Veloso Salgado

de Lisboa a Wissant. Itinerário de um pintor português

2022-07-02
2022-12-15
Curadoria: Maria de Aires Silveira
Exposição Veloso Salgado de Lisboa a Wissant. Itinerário de um pintor português - integrada na programação da Temporada Portugal-França (Cruzada)
Exposição temporária

111 anos

2022-05-26
2024-04-01
Uma intervenção que celebra os 110 anos do MNAC.
.

‘There’s a shite stunk in the air… Dad’s oot oan bail! de Edgar Martins

2022-05-25
2022-08-21
A exposição reflecte a abordagem que tem tido o trabalho de Edgar Martins enquanto fotógrafo, em que o foco recai em ambientes de difícil acesso e no diálogo que estes ambientes provocam.
Exposição individual

A OUTRA VIDA DOS ANIMAIS

2022-05-05
2022-08-28
Curadoria: Emília Ferreira
Esta exposição de animais reais e fantásticos conta com obras de desenho, pintura, fotografia, cerâmica, escultura e media art tendo sido pensada para um público mais jovem, mas onde todas as idades são bem-vindas.
Exposição temporária

‘Não sei se posso desejar-lhe um feliz ano’

2022-04-14
2022-08-28
Curadoria: Adelaide Duarte
‘Não sei se posso desejar-lhe um feliz ano’. Obras da colecção de Mário Teixeira da Silva com curadoria de Adelaide Duarte.
Exposição temporária

Paisagens povoadas

Narrativas da colecção do MNAC (1850-1930)

2022-02-16
2022-08-28
Curadoria: Maria Aires Silveira
A estética da paisagem, em diálogo com a presença e intervenção humana na natureza.
Exposição temporária

Maria Eugénia & Francisco Garcia

Uma Coleção

2021-11-18
2022-09-18
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Cristina Azevedo Tavares e Raquel Henriques da Silva
O MNAC expõe a coleção de Maria Eugénia e Francisco Garcia
Exposição temporária