Sala Polivalente

entrada: Condições Gerais

{ Untitled (N’en finit Plus) }

João Onofre

2012-12-13
2013-02-03
Curadoria: Paulo Henriques

O olhar percorre o chão de terra e ergue-se para uma adolescente que canta em pé, com os braços ao longo do corpo; vemo-la frágil, numa atenção aplicada ao ato de cantar que é quase desespero.

O olhar afasta-se e a cantora fica isolada no fundo de um vazio  de memória tumular. A voz dilui-se na distância e da terra passa-se ao brilho verde da erva, depois à escuridão e ao céu noturno e tudo recomeça, «n’en finit plus».

Este percurso do olhar segue uma trajetória reta entre o plano aproximado da terra, abrindo-se na erva e tornando-se infinito no céu; suspende-se para observar e ouvir a jovem e afasta-se para lhe dar a dimensão mínima do seu/nosso isolamento tumular e universal.

Desaparecida da imagem a cantora permanece, através do silêncio que se gera solene e gradualmente, com o afastamento do olhar em direção ao céu.

O canto é um lamento encantatório e atemporal, fica no ouvido mesmo quando silenciado, e repete as palavras da canção La nuit n’en finit plus que Petula Clark escreveu e cantou sobre a música de uma canção dos Searchers, Needles and pins, de 1964.

João Onofre concebeu uma situação cénica – o lugar, a personagem, e as palavras cantadas -, traçou percursos para o olhar – da terra à cantora e, de novo, da terra, agora verde, ao céu - e oferece-nos, em rigorosa e austera composição cinematográfica, uma abandonada visão do indivíduo no mundo, através da ingenuidade angustiante de uma adolescente face à presença solitária e certa de um qualquer sofrimento ou fim.

Paulo Henriques

Diretor do MNAC

 

Em Exibição

CAIS Urbana

Curadoria: Mistaker Maker
Exposição comemorativa dos 25 anos da Associação CAIS
Exposição temporária

Inês Norton.

Please [do not] touch

2019-06-28
2019-10-27
Curadoria: Adelaide Ginga e Emília Ferreira
Esta exposição de Inês Norton sublinha a necessidade de recuperar a plena consciência do corpo, sob pena de perdermos o essencial do que é ser humano
Exposição individual

Henrique Vieira Ribeiro. O Arquivista. Projeto CT1LN: parte II

2019-06-19
2019-09-15
Curadoria: Adelaide Ginga
Exposição interactiva que consiste na Parte II do Projecto CT1LN, um projecto artístico que teve por mote o espólio de um rádio amador. A segunda parte, que aqui se apresenta, deixa ao público a exploração do tema
Exposição individual

Rui Macedo. (In)dispensável ou a pintura que inquieta a colecção do museu

2019-05-14
2019-09-29
Curadoria: Emília Ferreira
Recordando-nos que um artista é um caçador-recolector, um respigador de sentidos, de formas, problemas e propostas, esta exposição relembra-nos que um museu é um local de constante e inquietante descoberta.
Exposição temporária

A incontornável tangibilidade do livro ou o ANTI-LIVRO

2019-03-22
2019-08-04
Curadoria: Luis Alegre e Adelaide Ginga
Materialmente estimulante, imaterialmente ilimitado, o Livro é talvez, o objeto dos objetos
Exposição Coletiva

ARTE PORTUGUESA. RAZÕES E EMOÇÕES

2018-04-20
2019-10-27
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Emília Tavares, Emília Ferreira
A presente exposição da coleção abrange grande parte do seu arco temporal, desde meados do século XIX até à década de 80 do século XX ocupando a totalidade das galerias da Ala da rua Serpa Pinto
Exposição da coleção