Piso 2 - Sala Dos Fornos

entrada: Condições Gerais

Arte Portuguesa do Século XX (1960 - 2010)

Colecção do MNAC

2012-02-09
2012-06-17

Arte Portuguesa do século XX (1960-2010) completa o ciclo de três exposições da colecção do Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, iniciado em Abril de 2011, para comemorar os 100 anos de existência desta instituição.

Ao percorrer o último meio século da história da arte portuguesa, esta exposição revela também, necessariamente, as vicissitudes de funcionamento do próprio Museu, alternando momentos de proximidade e de alheamento relativamente ao pensamento e à construção estética da contemporaneidade.

Se, durante a direcção de Diogo de Macedo (1944-59), o MNAC conseguira manter algum dinamismo, a nomeação política de Eduardo Malta como director (1959-67) irá condenar o museu a um período de retrocesso cultural, decadência e isolamento, que terá um caricatural epílogo quando a sua mulher, Dulce Malta, assume interinamente o lugar (1967-70).

Embora a direcção de Maria de Lourdes Bártholo (1970-87) tenha sido mais favorável à abertura do acervo a propostas contemporâneas, incorporando algumas obras de artistas de referência (como Jorge Vieira e Paula Rego), o MNAC continua a não conseguir acompanhar as dinâmicas culturais desencadeadas com a Revolução de 1974, assistindo-se a uma progressiva degradação das instalações, que obrigaria ao seu encerramento em 1987.

Entre 1988 e 1994, o MNAC passa por um processo de reorganização global, segundo projecto do arquitecto francês Jean–Michel Wilmotte, reabrindo ao público sob a direcção de Raquel Henriques da Silva (1988-98), com a designação de Museu do Chiado. Inaugura-se, então, um processo de renovação programática do museu, conciliando o estudo e a divulgação do acervo com a produção regular de exposições temporárias e de qualificadas publicações, com um enquadramento internacional que será ampliado durante a direcção de Pedro Lapa (1998-2009). Paralelamente, a colecção conhece uma actualização sem precedentes, passando a abranger a segunda metade do século XX e a incluir novas tipologias artísticas, como a fotografia e o vídeo.

Perante a descontinuidade do investimento público em aquisições para a colecção do MNAC, as doações e depósitos de artistas, instituições e coleccionadores particulares assumiram um papel fundamental, na medida em que permitiram enriquecer núcleos mais recentes da colecção, com a integração de artistas incontornáveis no panorama da arte portuguesa da actualidade.

Ao longo de quase duas décadas de intensa actividade e actualização, o MNAC – Museu do Chiado continua a debater-se com os principais constrangimentos identificados desde a sua fundação, em 1911: a insuficiência de espaço e de recursos materiais para continuar a conservar, expor e ampliar a mais abrangente colecção de arte portuguesa moderna e contemporânea.

Helena Barranha

 

Em Exibição

.

2022-11-25
2022-12-30
MOSAICO | Uma imaginação coletiva
Exposição Coletiva

Echoes of Nature

Manuela Marques

2022-10-21
2023-01-29
Curadoria: Emília Tavares
Exposição no âmbito da programação da Temporada Portugal-França 2022
Exposição individual

IMAGO LISBOA Photo Festival

Harri Pälviranta

2022-10-07
2023-01-08
O IMAGO LISBOA Photo Festival é um acontecimento marcante no panorama da fotografia nacional e internacional. Este ano com a mostra “Battered”; “Choreography of Violence”; “News Portraits”
Exposição individual

Multiplicidade

TRIENAL DE ARQUITETURA DE LISBOA

2022-10-02
2023-01-08
Curadoria: Tau Tavengwa, Vyjayanthi Rao
A cada três anos, a Trienal de Arquitectura de Lisboa realiza um grande fórum de debate, reflexão e divulgação que cruza fronteiras disciplinares e geográficas.
Exposição Coletiva

PORQUÊ?

2022-09-23
2023-01-08
Curadoria: Ana Matos
PORQUÊ? A ARTE CONTEMPORÂNEA EM DIÁLOGO COM O PENSAMENTO DE JOSÉ SARAMAGO
Exposição temporária

Veloso Salgado

de Lisboa a Wissant. Itinerário de um pintor português

2022-07-02
2022-12-15
Curadoria: Maria de Aires Silveira, MNAC e Elikya Kandot, Directora do museu de Boulogne-sur-mer
Exposição Veloso Salgado de Lisboa a Wissant. Itinerário de um pintor português - integrada na programação da Temporada Portugal-França (Cruzada)
Fora de Portas

Desde 1911

2022-05-26
2024-04-01
Uma intervenção que celebra os 110 anos do MNAC.
111 anos

Maria Eugénia & Francisco Garcia

Uma Coleção

2021-11-18
2022-12-31
Curadoria: Maria de Aires Silveira, Cristina Azevedo Tavares e Raquel Henriques da Silva
O MNAC expõe a coleção de Maria Eugénia e Francisco Garcia
Exposição temporária